4 de ago de 2009

Eu disse sim...


Um bilhetinho com a pergunta de surpresa
Li, sorri e fiquei calada
O autista esperava a resposta
O beijei, e é claro que isso foi um sim.
-
Existiam as minhas pessoas
e por vezes eu o deixava
para fazer parte de todas
E me dividia e me complicava
quando tinha de escolher
se ia ou se ficava.
-
Por favor...
É, não resisti, cedi e fiquei.
Fiquei pela data especial, pela demora de decidir
e por algum motivo anormal
( seus olhinhos brilhando nos meus...) .
-
E foi quarto, banheiro, terraço, escada,
chão, filme sem assistir, lanche e caminhada.
Na bolha do autista eu o respirava
Era dois de Agosto
e para sempre lembrarei desse gosto.

Um comentário:

Rodrigo Nazca disse...

um amor de madrugada, descoberto no não-dormir e desperto no agora de sonho e maresia...

ai, menina, você ficou... você está aqui...